Início

Home

Close
  • Safernet promove a cidadania digital ao premiar projetos na Paraíba e em Santa Catarina

    / / Segurança Digital / Por admin / 4 semanas 1 dia atrás

    Nos dias 27 e 29 de fevereiro representantes da Safernet concluíram a entrega da premiação dos vencedores do Prêmio Cidadania Digital em Ação, cujos ganhadores foram anunciados no evento principal do Dia da Internet Segura no Brasil, realizado em São Paulo. A iniciativa integra o projeto da Disciplina de Cidadania Digital, uma parceria entre a Safernet e o Governo do Reino Unido no âmbito do Programa de Acesso Digital (Digital Access Programme).

    No dia 27 de fevereiro, a psicóloga Bianca Orrico, da Safernet, integrante da equipe do projeto, entregou os prêmios dos primeiros colocados, um leitor de livros digital, para cada um dos 38 alunos do Instituto Federal da Paraíba, campus Cajazeiras, participantes do projeto vencedor. 

    Veja reportagem do Diário do Sertão sobre como foi a premiação. 

    “Lecionar é abrir mão de brilhar sozinho e fazer com que os outros brilhem. Os alunos estão brilhando e trazendo mais brilho para nossa instituição, para nossa cidade e para nossa região. Espero que seja o começo. É apenas uma semente que a gente está plantando para que os alunos possam frutificar e trazer mais resultados para nossa região”, falou o professor João Paulo Freitas de Oliveira, que ministrou a Disciplina de Cidadania Digital aos alunos premiados.

     Cajazeiras 

    No dia 29 de fevereiro, a assistente de projetos da Safernet, Isabella Ferro, entregou os prêmios para estudantes do Instituto Federal de Santa Catarina, campus Caçador, que participaram do projeto que ficou em terceiro lugar. Cada um deles recebeu um par de fones de ouvido sem fio Bluetooth.

    “O recebimento do Prêmio Cidadania Digital em Ação mostrou que toda e qualquer mobilização em prol da educação é muitas vezes mais importante do que imaginamos”, afirmou o professor Ricardo Campos, que ministrou a disciplina aos estudantes do IFSC Caçador. Segundo Campos, o projeto dos estudantes poderá ser ampliado para outras instituições da rede federal. 

    Em ambos os eventos de premiação, a Safernet aproveitou a ocasião para falar com os estudantes e a comunidade escolar sobre o uso seguro e cidadão da internet. 

    "É necessário aproveitar momentos como estes para discutir sobre Direitos Humanos e o uso crítico e responsável das tecnologias, para ser possível capacitar estudantes a se tornarem cidadãs e cidadãos digitais conscientes e responsáveis, moldando um presente e futuro digital mais ético e inclusivo”, afirmou Bianca, que esteve também no programa Olho Vivo, da rede Diário do Sertão. No programa, ela abordou a iniciativa da Safernet de premiar escolas com projetos relevantes para as comunidades na área de Cidadania Digital e também deu dicas sobre o uso seguro da internet. 

    “Além de reconhecer e celebrar o trabalho dos estudantes e a mentoria do professor através da cerimônia de premiação, tivemos a oportunidade de ampliar a discussão sobre segurança e cidadania digital através de ações educativas com mais de 300 pessoas da comunidade escolar do IFSC de Caçador. Foi um dia muito especial de celebração e de construção coletiva para o uso mais responsável e crítico das tecnologias digitais”, afirmou Isabella sobre a premiação. 

     Caçador 

    A Disciplina de Cidadania Digital em Números

    A Disciplina de Cidadania Digital foi implementada em 2023 por 183 professores(as) em 159 escolas brasileiras para 11 mil estudantes de 13 estados e 116 cidades. Conheça o mapa interativo do projeto, lançado em ocasião da cerimônia de premiação. 

    O projeto disponibiliza gratuitamente um caderno de aulas para professores, com roteiros completos que podem ser aplicados em sala de aula. Além disso, há um curso de formação online para profissionais da educação, que segue com turmas regulares em 2024 e conta com 1541 inscritos. 

    Conheça os projetos vencedores

    Primeiro lugar - Instituto Federal da Paraíba, Campus Cajazeiras (PB)

    Uma turma de 39 estudantes do primeiro ano do curso técnico de Informática integrado ao ensino médio do Instituto Federal de Cajazeiras, na Paraíba, foi a grande vencedora da primeira edição do Prêmio Cidadania Digital em Ação. 

    A partir das aulas que tiveram com o material da Disciplina de Cidadania Digital, os estudantes, atualmente no segundo ano do Ensino Médio, desenvolveram o projeto vencedor, uma página de Instagram com 24 postagens com vídeos e memes criados por eles com dicas sobre o uso seguro e cidadão da internet.

    O professor de informática João Paulo Freitas de Oliveira, que deu as aulas da disciplina e uma representante dos estudantes, Maria Eduarda Pinheiro Calixto, eleita por voto direto pelos colegas para representar a equipe, receberam o prêmio em São Paulo. Dia 27, os colegas de Maria Eduarda receberam seus prêmios. 

    Conheça mais sobre o projeto dos estudantes do IFPB campus Cajazeiras em reportagem da TV Paraíba.

    Segundo lugar - Escola Estadual Dona Benedita Freire de Macedo, Jacareí (SP)

    Uma turma de 6 estudantes do primeiro ano do ensino médio integral da Escola Estadual Dona Benedita Freire de Macedo, em Jacareí, em São Paulo, ficou em segundo lugar. Eles receberam os prêmios diretamente no Dia da Internet Segura. 

    Os estudantes, atualmente no segundo ano, desenvolveram uma revista digital sobre Cyberbullying, com fotos, entrevistas e matérias feitas pelos estudantes. 

    O curso foi dado pelas professoras Biana da Silva Nascimento, que dá aulas de Sociologia, História, Filosofia e Tecnologia, e pela professora Maria Régia Pereira, de Geografia e Filosofia. A professora Biana e quatro dos seis estudantes viajaram para São Paulo para receber o prêmio.

    Conheça mais do projeto dos alunos da EE Dona Benedita em reportagem da TV Vanguarda

    Terceiro lugar - Instituto Federal de Santa Catarina, Campus Caçador (SC)

    Uma turma de 55 estudantes que concluiu ano passado cursos técnicos integrados ao ensino médio do Instituto Federal de Educação de Santa Catarina, campus Caçador, foi a terceira colocada do prêmio e receberam seus prêmios dia 29. 

    Os estudantes, que cursavam o terceiro ano dos cursos técnicos de Administração, Informática e Plásticos do IF Caçador desenvolveram uma série de 8 podcasts “Empatia em Foco: desvendando o bullying”, com dicas importantes sobre cyberbullying, sexting, sextorsão e aliciamento sexual (grooming). 

    Os estudantes travaram conhecimento com a Cidadania Digital durante as aulas de língua portuguesa de seus respectivos cursos. A base para as aulas foi o material da Disciplina de Cidadania Digital criada pela Safernet e pelo Governo do Reino Unido. 

    Menções honrosas

    Duas escolas públicas receberam menções honrosas por seus projetos. 

    Colégio Estadual do Campo Filinto Justiniano Bastos - Seabra (BA)

    A equipe mentorada pela professora Tatiana Santos Oliveira envolveu alunos de EJA (Educação de Jovens e Adultos), muitos deles pais. “Foi bom ver como essa temática pode ajudar adultos na comunicação sobre esse tema com suas famílias”, disse Guilherme Alves, gerente de projetos da Safernet, sobre o trabalho dos estudantes baianos. 

    Centro Educa Mais Força Aérea Brasileira - São Luís (MA)

    Equipe exclusiva de meninas, coordenada pela professora Kátia de Lima Santos Sampaio, tratou sobre o Protagonismo de Meninas pela Cidadania Digital, com foco especial no combate ao racismo. 

    Matéria publicada em 13/03/2024

  • Safernet entrega prêmios para finalistas do Prêmio Cidadania Digital em Ação

    / / Segurança Digital / Por admin / 1 mês 2 semanas atrás

    Nos dias 27 e 29 de fevereiro, respectivamente, a Safernet estará no Instituto Federal da Paraíba, campus Cajazeiras, e no Instituto Federal de Santa Catarina, campus Caçador, entregando os prêmios aos estudantes que fizeram parte dos projetos que ficaram em primeiro e terceiro lugar no Prêmio Cidadania Digital em Ação 2023. 

    O Prêmio Cidadania Digital em Ação 2023 foi anunciado a representantes das equipes no último dia 6 de fevereiro, em São Paulo, durante o primeiro dia do evento principal da 16ª edição do Dia da Internet Segura. A Escola Estadual Dona Benedita Freire de Macedo, de Jacareí (SP), ficou em segundo lugar e todos os seis alunos que integraram o projeto já receberam seus prêmios.

    Agora é a vez de a Safernet ir até os institutos finalistas e entregar os prêmios pessoalmente a todos os integrantes dos projetos que ficaram em primeiro e terceiro lugares. O prêmio dos primeiros colocados é um leitor de livros digitais. O prêmio dos terceiros colocados é um par de fones de ouvido bluetooth. Além dos eletrônicos, os finalistas receberão medalhas, ecobags e os certificados da premiação.

    Tanto em Cajazeiras, como em Caçador, a Safernet será recebida pela direção dos campi e apresentará o projeto da Disciplina de Cidadania Digital ao lado dos professores vencedores. Após a entrega dos prêmios, a Safernet falará sobre o uso seguro e cidadão da internet ao público presente. 

    Em Santa Catarina, a Safernet será representada por Isabella Ferro e, na Paraíba, por Bianca Orrico, ambas integrantes da equipe da Disciplina de Cidadania Digital da ONG. 

    O Prêmio Cidadania Digital em Ação foi criado para dar visibilidade ao papel da educação por uma internet mais segura. Foram reconhecidas intervenções socioculturais protagonizadas por estudantes do ensino básico e apoiadas por educadoras(es) com o propósito de engajar suas escolas e comunidades no uso seguro, consciente, saudável, crítico e positivo das tecnologias. 

    Concorreram ao prêmio 15 projetos desenvolvidos por professores do ensino fundamental e médio, de sete estados brasileiros que aderiram à Disciplina de Cidadania Digital, projeto criado pela Safernet e pelo Governo Britânico para auxiliar escolas e redes de ensino a ter um currículo nesse tema. O projeto integra o Programa de Acesso Digital, iniciativa britânica implementada em vários países do mundo.

    A Disciplina de Cidadania Digital em Números

    A Disciplina de Cidadania Digital foi implementada em 2023 por 183 professores(as) em 159 escolas brasileiras para 11 mil estudantes de 13 estados e 116 cidades. Conheça o mapa interativo do projeto, lançado em ocasião da cerimônia de premiação. 

    O projeto disponibiliza gratuitamente um caderno de aulas para professores, com roteiros completos que podem ser aplicados em sala de aula. Além disso, há um curso de formação online para profissionais da educação, que segue com turmas regulares em 2024 e conta com 1235 inscritos. 

    Conheça os projetos

    Primeiro lugar - Instituto Federal da Paraíba, Campus Cajazeiras (PB)

    Uma turma de 39 estudantes do primeiro ano do curso técnico de Informática integrado ao ensino médio do Instituto Federal de Cajazeiras, na Paraíba, foi a grande vencedora da primeira edição do Prêmio Cidadania Digital em Ação. 

    A partir das aulas que tiveram com o material da Disciplina de Cidadania Digital, os estudantes, atualmente no segundo ano do Ensino Médio, desenvolveram o projeto vencedor, uma página de Instagram com 24 postagens com vídeos e memes criados por eles com dicas sobre o uso seguro e cidadão da internet.

    O professor de informática João Paulo Freitas de Oliveira, que deu as aulas da disciplina e uma representante dos estudantes, Maria Eduarda Pinheiro Calixto, eleita por voto direto pelos colegas para representar a equipe, receberam o prêmio em São Paulo. Agora, os colegas de Maria Eduarda receberão seus prêmios. 

    Conheça mais sobre o projeto dos estudantes do IFPB campus Cajazeiras em reportagem da TV Paraíba.

    Terceiro lugar - Instituto Federal de Santa Catarina, Campus Caçador (SC)

    Uma turma de 55 estudantes que concluiu ano passado cursos técnicos integrados ao ensino médio do Instituto Federal de Educação de Santa Catarina, campus Caçador, foi a terceira colocada do prêmio. 

    Os estudantes, que cursavam o terceiro ano dos cursos técnicos de Administração, Informática e Plásticos do IF Caçador desenvolveram a série de podcasts “Empatia em Foco: desvendando o bullying”, com dicas importantes sobre cyberbullying, sexting, sextorsão e aliciamento sexual (grooming). 

    Os estudantes travaram conhecimento com a Cidadania Digital durante as aulas de língua portuguesa de seus respectivos cursos. A base para as aulas foi o material da Disciplina de Cidadania Digital criada pela Safernet e pelo Governo do Reino Unido. 

    Matéria publicada em 22/02/2024

  • Estudantes de escolas públicas são premiados por projetos de cidadania digital para suas comunidades

    / / Segurança Digital / Por admin / 1 mês 2 semanas atrás

    O Prêmio Cidadania Digital em Ação 2023 foi entregue no último dia 6 de fevereiro, em São Paulo, durante o primeiro dia do evento principal da 16ª edição do Dia da Internet Segura. A grande vencedora foi o Instituto Federal da Paraíba, campus Cajazeiras. Em segundo lugar ficou o projeto da Escola Estadual Dona Benedita Freire de Macedo, de Jacareí (SP). O terceiro lugar ficou com o Instituto Federal de Santa Catarina, campus Caçador. 

    Criado para dar visibilidade ao papel da educação por uma internet mais segura, o prêmio reconheceu intervenções socioculturais protagonizadas por estudantes do ensino básico e apoiadas por educadoras(es) com o propósito de engajar suas escolas e comunidades no uso seguro, consciente, saudável, crítico e positivo das tecnologias. 

    Concorreram ao prêmio 15 projetos desenvolvidos por professores do ensino fundamental e médio, de sete estados brasileiros que aderiram à Disciplina de Cidadania Digital, projeto criado pela Safernet e pelo Governo Britânico para auxiliar escolas e redes de ensino a ter um currículo nesse tema. O projeto integra o Programa de Acesso Digital, iniciativa britânica implementada em vários países do mundo.

    A Disciplina de Cidadania Digital em Números

    A Disciplina de Cidadania Digital foi implementada em 2023 por 183 professores(as) em 159 escolas brasileiras para 11 mil estudantes de 13 estados e 116 cidades. Conheça o mapa interativo do projeto, lançado em ocasião da cerimônia de premiação 

    O projeto disponibiliza gratuitamente um caderno de aulas para professores, com roteiros completos que podem ser aplicados em sala de aula. Além disso, há um curso de formação online para profissionais da educação, que segue com turmas regulares em 2024 e conta com 1235 inscritos. 

    “O prêmio foi uma oportunidade de dar rosto para tantas iniciativas que foram realizadas no país no ano passado em razão do projeto da Disciplina de Cidadania Digital. Foi um momento especial para mostrar um pouco do que as escolas realizaram e evidenciar a importância do protagonismo dos adolescentes nessas intervenções. Sabemos que isso tudo pode ser desafiador, mas as escolas ganhadoras, que são de contextos completamente diferentes, evidenciam que a segurança e a cidadania digital podem sim fazer parte da realidade dos estudantes”, afirma Guilherme Alves, gerente de projetos na Safernet Brasil e coordenador da iniciativa.

    “Acreditamos que a tecnologia tem o poder de transformar e o Reino Unido tem uma abordagem para conscientizar e ajudar a criar uma cultura de internet mais pacífica, segura e positiva para que todos possam tirar o máximo da experiência online e desfrutar dos benefícios da conectividade. A Safernet desenvolveu um trabalho de excelência, consultando especialistas, professores e estudantes sobre os principais desafios ao navegar pelo universo online. Agradecemos a todas as escolas, professores e alunos que participaram e fico muito feliz em ver que as iniciativas representam também a diversidade do Brasil”, afirmou Sarah Clegg, vice-cônsul britânica em São Paulo, na abertura da cerimônia de premiação. 

    Veja reportagem da TV Brasil sobre o prêmio. 

    Estudantes premiados celebram com equipes da Safernet e do Governo Britânico. Foto: Ricardo Matsukawa

    Conheça os projetos vencedores 

    Primeiro lugar - Instituto Federal da Paraíba, Campus Cajazeiras (PB)

    Uma turma de 39 estudantes do primeiro ano do curso técnico de Informática integrado ao ensino médio do Instituto Federal de Cajazeiras, na Paraíba, foi a grande vencedora da primeira edição do Prêmio Cidadania Digital em Ação. 

    A partir das aulas que tiveram com o material da Disciplina de Cidadania Digital, os estudantes, atualmente no segundo ano do Ensino Médio, desenvolveram o projeto vencedor, uma página de Instagram com 24 postagens com vídeos e memes criados por eles com dicas sobre o uso seguro e cidadão da internet.

    O professor de informática João Paulo Freitas de Oliveira, que deu as aulas da disciplina e uma representante dos estudantes, Maria Eduarda Pinheiro Calixto, eleita por voto direto pelos colegas para representar a equipe, receberam o prêmio em São Paulo. 

    “Usei 95% do material da disciplina da Safernet este ano. Só não usei mais, porque comecei no IF em agosto. Em 2024 usarei o material desde o início do ano”, disse o professor de Informática João Paulo, que tem entre seus estudantes adolescentes provenientes da zona rural e de cidades próximas à Cajazeiras e que viajam todos os dias para cursar o ensino médio.

    Maria Eduarda afirmou que o projeto foi uma de suas maiores experiências na sua vida escolar. “Foi um aprendizado para toda a vida”, disse. 

    Os primeiros colocados ganharam um leitor de livros digitais, além de um troféu (para a escola) e medalhas. 

    Conheça mais sobre o projeto dos estudantes do IFPB campus Cajazeiras em reportagem da TV Paraíba.

    Segundo lugar - Escola Estadual Dona Benedita Freire de Macedo, Jacareí (SP)

    Uma turma de 6 estudantes do primeiro ano do ensino médio integral da Escola Estadual Dona Benedita Freire de Macedo, em Jacareí, em São Paulo, ficou em segundo lugar. 

    Os estudantes, atualmente no segundo ano, desenvolveram uma revista digital sobre Cyberbullying, com fotos, entrevistas e matérias feitas pelos estudantes. 

    O curso foi dado pelas professoras Biana da Silva Nascimento, que dá aulas de Sociologia, História, Filosofia e Tecnologia, e pela professora Maria Régia Pereira, de Geografia e Filosofia. A professora Biana e quatro dos seis estudantes viajaram para São Paulo para receber o prêmio.

    As aulas da eletiva de Cidadania Digital podem ser ministradas por professores de qualquer campo do conhecimento. Os professores recebem apoio da Safernet, sempre que necessário. 

    Biana e Maria Régia, por exemplo, não dispunham de 40 horas/aula e não puderam abordar todos os temas previstos em cada um dos 5 módulos do curso. “A Safernet nos deu a autonomia para decidirmos e escolhemos os temas da eletiva de acordo com a realidade da comunidade”, afirma a professora Biana. 

    “O projeto foi um desafio para nós, tanto técnico, de aprender a usar o app que utilizamos para fazer a revista, quanto de trabalhar em grupo”, contou o estudante Maxwell Kennedy da Silva. 

    Os segundos colocados ganharam um troféu (para a escola), uma pulseira inteligente e medalhas. 

    Conheça mais do projeto dos alunos da EE Dona Benedita em reportagem da TV Vanguarda

    Terceiro lugar - Instituto Federal de Santa Catarina, Campus Caçador (SC)

    Uma turma de 55 estudantes que concluiu ano passado cursos técnicos integrados ao ensino médio do Instituto Federal de Educação de Santa Catarina, campus Caçador, foi a terceira colocada do prêmio. 

    Os estudantes, que cursavam o terceiro ano dos cursos técnicos de Administração, Informática e Plásticos do IF Caçador desenvolveram a série de podcasts “Empatia em Foco: desvendando o bullying”, com dicas importantes sobre cyberbullying, sexting, sextorsão e aliciamento sexual (grooming). 

    Os estudantes travaram conhecimento com a Cidadania Digital durante as aulas de língua portuguesa de seus respectivos cursos. A base para as aulas foi o material da Disciplina de Cidadania Digital criada pela Safernet e pelo Governo do Reino Unido. 

    “Os estudantes aceitaram muito bem a inserção das aulas de Cidadania Digital em meio as aulas de língua portuguesa pois focamos nas práticas e no combate ao bullying e ao cyberbullying, assunto que chamou muito a atenção deles”, contou o professor Ricardo de Campos. 

    “Os podcasts contam situações vividas por colegas e amigos e contamos as histórias sem identificar ninguém, para não revitimizar”, explicou o estudante Felipe Czerniak, participante do projeto. 

    Os terceiros colocados ganharam medalhas, um troféu para a escola e fones de ouvido bluetooth. 

    Além dos prêmios, os professores e estudantes representantes das iniciativas premiadas participaram de uma oficina exclusiva de co-criação de planos de aula para a Disciplina de Cidadania Digital. A ideia é que esse grupo possa compartilhar as experiências que tiveram para que outras escolas também possam se engajar na pauta. 

    Dia da Internet Segura 2024

    O debate sobre Cidadania Digital e a premiação aconteceram durante o evento principal do Dia da Internet Segura (Safer Internet Day, SID, em inglês), uma data global celebrada desde 2004, iniciativa das redes Insafe-INHOPE e da Comissão Europeia. 

    No Brasil, a data é comemorada desde 2009 sob a coordenação da Safernet Brasil, que integra a rede INHOPE e é parceira da Rede Insafe para a região, e do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), do Comitê Gestor da Internet na realização do evento central do SID. Veja aqui o vídeo completo do debate e da premiação. 

    Sobre a Safernet

    A Safernet existe desde 2005 e tornou-se a ONG brasileira de referência na promoção dos direitos humanos na internet. Com uma abordagem multissetorial, atua no combate a crimes cibernéticos contra os Direitos Humanos, no acolhimento de vítimas de violência online e em programas de educação, prevenção e conscientização. A Safernet mantém a Central Nacional de Denúncias, conveniada ao Ministério Público Federal e o Canal de Ajuda, o Helpline, para vítimas de violência e outros problemas online. A Safernet promove o uso seguro da internet com projetos educacionais como a Disciplina de Cidadania Digital. 

    Embaixada do Reino Unido

    A Embaixada do Reino Unido é a principal missão no país responsável pelas relações bilaterais entre o Reino Unido e o Brasil.

    Mais informações para a imprensa:

    Safernet Brasil

    Marcelo Oliveira 

    Assessor de Imprensa

    (11) 98100-9521

    Embaixada do Reino Unido

    Adriana Masetti

    Diretora-Adjunta de Comunicação e Diplomacia Pública

    (11) 98247-9382

    Matéria publicada em 21/02/2024

  • Safernet recebe recorde histórico de novas denúncias de imagens de abuso e exploração sexual infantil na internet

    / / Crimes na Web / Por admin / 2 meses 6 dias atrás

    Em 2023, a Safernet recebeu 71.867 novas denúncias de imagens de abuso e exploração sexual infantil online. O número é o recorde absoluto de denúncias novas (não repetidas) desse tipo de crime que a ONG recebeu ao longo de 18 anos de funcionamento da Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos.

    A marca histórica anterior era de 2008, quando a Safernet havia recebido 56.115 denúncias. O ano marcou o auge da disputa jurídica do Ministério Público Federal com a Google em virtude dos crimes reportados no Orkut e foi o ano da assinatura do acordo judicial que obrigou a companhia a entregar dados para a investigação de crimes. 

    Confira aqui a tabela completa com a análise da linha do tempo de denúncias de imagens de abuso e exploração sexual infantil online recebidas pela Safernet entre 2006 e 2023. 

    As denúncias de imagens de abuso e exploração sexual infantil online, somadas a outras violações de direitos humanos na internet recebidas pela Safernet, também registraram outro recorde histórico. Em 2023, a Safernet recebeu um total de 101.313 denúncias únicas. O recorde anterior também era de 2008, quando a ONG recebeu 89.247 denúncias. 

    Denúncias novas ou únicas são links nunca antes reportados pelos usuários da internet à Safernet, que as pré-processa e disponibiliza ao Ministério Público Federal para análise e investigação. Os duplicados (aqueles denunciados repetidamente) são agrupados e/ou descartados para evitar duplicidade de investigações. 

    As denúncias únicas de imagens de abuso e exploração sexual infantil em 2023 cresceram 77,13% em relação a 2022. O total de denúncias novas de violações de direitos humanos recebidas pela Safernet em 2023 cresceu 48,7% em relação ao ano anterior.

    Na avaliação de Thiago Tavares, fundador e diretor-presidente da Safernet, três fatores pesaram no aumento de denúncias de imagens de abuso e exploração sexual infantil: 

    “Uma combinação de fatores explicam o aumento: 1) a introdução da IA generativa para a criação desse tipo de conteúdo; 2) a proliferação da venda de packs com imagens de nudez e sexo auto-geradas por adolescentes; 3) demissões em massa anunciadas pelas big techs, que atingiram as equipes de segurança, integridade e moderação de conteúdo de algumas plataformas", afirma.

    Entre os crimes de ódio online, destacaram-se o crescimento de 252,25% de denúncias de xenofobia e de 29,97% de denúncias de intolerância religiosa na rede. “O crescimento de denúncias desses dois crimes este ano está atrelado ao conflito no Oriente Médio”, analisa Tavares. Também houve pequeno crescimento de denúncias de tráfico de pessoas online: 11,11%. 

    Houve queda no número de denúncias de três crimes de ódio entre 2023 e 2022: racismo, - 20,36%; LGBTfobia, - 60,57% e misoginia, - 57,56%. A queda nas denúncias desse tipo de crime em 2023 já era esperada, uma vez que as denúncias de crimes de ódio aumentam em anos eleitorais, comportamento registrado em 2018, 2020 e 2022. A queda expressiva de denúncias desses indicadores, contudo, não foi suficiente para frear a tendência de alta no número de denúncias recebidas pela Safernet. 

    Dia da Internet Segura

    Os dados da Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos da Safernet são divulgados todos os anos por ocasião do Dia da Internet Segura. Este ano, a palestra principal do evento será justamente sobre a proteção da infância nos tempos de IA Generativa e será seguida de um painel sobre iniciativas globais de enfrentamento à violência sexual online. 

    Com o tema “Unidos para uma Internet mais positiva”, a versão brasileira do evento apresentará uma novidade neste ano: serão dois dias de debates, na terça (6) e na quarta-feira (7), na capital paulista. O encontro, que contará com a presença de especialistas nacionais e estrangeiros, também será transmitido em português e inglês pelo canal do NIC.br no YouTube, pelo site oficial e pela página da Safernet no Facebook. Os interessados em acompanhar as discussões presencialmente podem se inscrever de forma gratuita neste endereço. Jornalistas também devem se inscrever. 

    A Safernet não usa mais a expressão “pornografia infantil”

    Mundialmente é recomendado que a expressão “pornografia infantil” seja substituída por “imagens de abuso e exploração sexual infantil” ou “imagens de abusos contra crianças e adolescentes”. 

    A imagem de nudez e sexo envolvendo uma criança ou adolescente (por lei, pessoas de 0 a 18 anos incompletos), por definição, não é consensual. Logo, não se trata de pornografia, mas de imagens de crianças e adolescentes sendo sexualmente abusadas e exploradas. A Interpol, por exemplo, fez campanha contra o uso da expressão “pornografia infantil”.

    O uso da expressão pornografia pressupõe também o consumo passivo do conteúdo, o que diminui a percepção da gravidade da posse e distribuição dessas imagens. A Safernet adverte que quem consome imagens de violência sexual infantil é cúmplice do abuso e da exploração sexual infantil. 

    A pornografia legalizada pressupõe a participação livre e voluntária dos atores ou pessoas maiores de 18 anos, filmadas ou fotografadas em atos sexuais consensuais. 

    No Brasil, o Estatuto da Criança e do Adolescente prevê como crime vender ou expor fotos e vídeos com cenas de sexo explícito envolvendo crianças e adolescentes. Também é crime a divulgação dessas imagens por qualquer meio e a posse de arquivos desse tipo. 

    É possível realizar denúncias de páginas que contenham imagens de Abuso e Exploração Sexual de crianças e adolescentes na Central Nacional de Denúncias da Safernet Brasil. O processo é 100% anônimo. Em caso de suspeita de violência sexual contra crianças ou adolescentes, deve ser acionado o Disque 100.

    Pedidos de ajuda sobre abuso e aliciamento sexual

    O Helpline, o Canal de Ajuda da Safernet, também registrou este ano aumentos em pedidos de ajuda relacionados a aliciamento sexual infantil online, que registrou um aumento de 125%, e de casos relacionados à imagens de abuso e exploração sexual infantil na internet (aumento de 5,88%). 

    A maioria das pessoas que procurou o Canal de Ajuda queria informações sobre como denunciar possíveis casos de aliciamento e de imagens de abuso sexual na internet. Muitas das pessoas que procuram o canal são familiares das vítimas em busca de orientação também sobre como pedir a remoção desses conteúdos, ou apresentam relatos sobre compartilhamento dessas imagens criminosas em grupos fechados em aplicativos de mensagens.

    Com relação aos assuntos sobre os quais as pessoas mais fizeram pedidos de ajuda, em primeiro lugar ficaram demandas relacionadas a problemas com dados pessoais, seguidas de exposição de imagens íntimas, golpes, cyberbullying e questões relacionadas à saúde mental. Veja os indicadores completos do canal helpline aqui.

    Sobre a Safernet

    A Safernet existe desde 2005 e tornou-se a ONG brasileira de referência na promoção dos direitos humanos na internet. Com uma abordagem multissetorial, atua no combate a crimes cibernéticos contra os Direitos Humanos, no acolhimento de vítimas de violência online e em programas de educação, prevenção e conscientização. A Safernet mantém a Central Nacional de Denúncias, conveniada ao Ministério Público Federal e o Canal de Ajuda, o Helpline, para vítimas de violência e outros problemas online. A Safernet promove o uso seguro da internet com projetos educacionais como a Disciplina de Cidadania Digital e o programa Cidadão Digital

    Matéria publicada em 06/02/2024

    Mais informações

    Marcelo Oliveira

    Assessor de Imprensa

    Safernet Brasil

    11 981009521

  • Dia da Internet Segura 2024: evento debaterá proteção à infância em tempos de IA, combate ao abuso sexual online e uso excessivo de telas por crianças e adolescentes

    / / Segurança Digital / Por admin / 2 meses 1 semana atrás

    Em sua 21ª edição global e 16ª no Brasil, encontro, organizado pela Safernet Brasil e NIC.br, será realizado nos dias 6 e 7 de fevereiro, em SP; ao todo, haverá sete painéis, além de palestras, aula magna e mesa de debates

    Proteção à infância num contexto de ascensão da Inteligência Artificial Generativa, uso excessivo de telas, integridade da informação e enfrentamento à violência sexual online contra crianças e adolescentes estão entre os temas que serão discutidos no evento hub do Dia da Internet Segura 2024 no país, organizado pela Safernet Brasil, com correalização do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br). A celebração da data, que acontece em mais de 200 nações, está em sua 21ª edição global e na 16ª no Brasil, e tem como objetivo mobilizar atores públicos e privados na promoção de ações de conscientização sobre o uso seguro, ético e responsável das tecnologias da informação e comunicação.

    Com o tema “Unidos para uma Internet mais positiva”, a versão brasileira do evento apresentará uma novidade neste ano: serão dois dias de debates, na terça (6) e na quarta-feira (7), na capital paulista. O encontro, que contará com a presença de especialistas nacionais e estrangeiros, também será transmitido em português e inglês pelo canal do NIC.br no YouTube, pelo site oficial e pela página da Safernet no Facebook. Os interessados em acompanhar as discussões presencialmente podem se inscrever de forma gratuita neste endereço

    Será no primeiro dia do evento principal do Dia da Internet Segura (6/2) que a Safernet Brasil apresentará os indicadores de 2023 de seus canais de denúncia e de ajuda, e um mapa com indicadores de aplicação da disciplina Cidadania Digital na rede pública de ensino no Brasil. A organização recebe e processa denúncias de violações de direitos humanos na Internet e as encaminha ao Ministério Público Federal.

    Entre os keynotes estão Iain Drennan, diretor executivo da We Protect Global Alliance – que reúne o setor privado, a sociedade civil e organizações intergovernamentais no desenvolvimento de políticas e soluções para proteger as crianças da exploração e do abuso sexual online –, e o Secretário de Políticas Digitais da Presidência da República, João Brant. Na terça-feira, Drennan falará sobre “A proteção à infância nos tempos da IA Generativa”. No dia seguinte, João Brant conduzirá a palestra “Integridade da informação na agenda digital do G20” – Grupo dos Vinte, fórum de cooperação econômica que reúne os países com as maiores economias do mundo, atualmente presidido pelo Brasil.

    As discussões abordadas no evento ganham ainda mais relevância diante do cenário em que a temática digital está no cerne das discussões do G20, o qual o Brasil está presidindo.

    A mesa de abertura terá a participação de Demi Getschko, diretor-presidente do NIC.br e Conselheiro notório saber do Comitê Gestor da Internet no Brasil; Thiago Tavares, diretor-presidente da SaferNet Brasil; Priscila Costa Schreiner, Procuradora Regional da República; Marcelo Lacerda, Diretor de Relações Governamentais e Políticas Públicas do Google Brasil; Mônica Steffen Guise, Meta Public Policy; e Fernando Gallo, Diretor de Políticas Públicas do TikTok no Brasil.

    Durante o primeiro dia de evento, haverá o lançamento de novidades em iniciativas de segurança para todas as idades, com a participação de Cristine Hoepers, gerente do CERT.br e Leonardo Rodrigo Ferreira, diretor de Privacidade e Segurança da Informação da Secretaria de Governo Digital (SGD). Com o objetivo de promover a conscientização na infância, o CERT.br apresentará um jogo de tabuleiro que orienta, de forma lúdica, crianças sobre riscos na Internet. Junto com os pais, elas poderão aprender mais sobre como usar a rede de maneira segura e consciente. Após o lançamento, o material será disponibilizado gratuitamente no portal Internet Segura (https://internetsegura.br/ ).

    No momento dedicado aos lançamentos de iniciativas, o CERT.br apresentará uma novidade: um jogo de tabuleiro elaborado com o intuito de orientar, de forma lúdica, crianças sobre riscos na Internet. Junto com os pais, elas poderão aprender mais sobre como usar a rede de maneira segura e consciente. Após o lançamento, o material será disponibilizado gratuitamente no portal Internet Segura.

    "Desde a primeira edição participamos da organização no país do Dia da Internet Segura por entendermos a importância dessa iniciativa para o fortalecimento de uma cultura de segurança e uso responsável da rede. Esse evento, já tradicional no calendário nacional, destaca-se por reunir representantes de diferentes setores em torno de debates e trocas de ideias sobre os desafios do ambiente digital na atualidade", afirma Demi Getschko.

    "Esta será a maior e melhor edição do Dia da Internet Segura de todos os tempos. A complexidade do cenário digital exige uma abordagem multisetorial orientada a construção de consensos mínimos entre governos, sociedade civil organizada, setor privado e todos os demais usuários da rede para enfrentar os desafios trazidos pelo uso indevido da inteligência artificial, pela desinformação, além, é claro daqueles que usam a internet para crimes de ódio e abuso e exploração sexual infantil", afirma Thiago Tavares, presidente da SaferNet Brasil.

    Painéis

    Na manhã da terça-feira, acontecerá o painel “Iniciativas globais de enfrentamento à Violência Sexual Online contra crianças e adolescentes", com Estela Aranha, Secretária de Direitos Digitais do Ministério da Justiça e Segurança Pública; Natalie Shoup, da Safe Online Expert (Nova York/EUA); Michael Sheath, INHOPE (Dublin/Irlanda); e Luiza Teixeira, do UNICEF Brasil. 

    Intitulado "Cidadania Digital nos currículos da Educação Básica", o segundo painel começa às 11h20 do mesmo dia e terá o anúncio dos professores e estudantes vencedores do Prêmio Cidadania Digital em Ação 2023. Participam da discussão Ana Ungari Del Fabro, coordenadora geral de tecnologia e inovação da educação básica da Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação; Sarah Clegg, Vice-Cônsul Geral do Reino Unido em São Paulo; Letícia Hungria, da Embaixada do Reino Unido em Brasilia; e Guilherme Alves, representando a SaferNet Brasil.

    Moderado por Antonio M. Moreiras (NIC.br), o painel 3, “O papel do setor privado no fortalecimento do ecossistema de segurança digital no Brasil”, será iniciado às 14h30 de terça. Entre os debatedores estão Alana Rizzo, Head de Políticas Públicas do YouTube Brasil e Latam; Taís Niffinegger, Gerente de Safety e Wellbeing – Meta; Fernando Gallo, Diretor de Políticas Públicas do TikTok no Brasil, e Vinicius Brasileiro, Gerente de Segurança da Informação - Estratégia & Risco na Globo.

    Vale destaque para a Conferência Magna, em que Virgilio Almeida (Professor Emérito da UFMG e da Universidade de Harvard) abordará o tema “Algoritmos de recomendação e o público infantil”, com moderação de Demi Getschko (NIC.br). 

    A manhã de quarta-feira terá dedicação especial para temáticas que estão em pauta na mesa do G20. Na abertura, Alexandre Barbosa (gerente do Cetic.br), Guilherme Canela (UNESCO / Paris), Bia Barbosa (conselheira do CGI.br) e Francisco Brito Cruz (InternetLab) debaterão o cenário brasileiro e os desafios para 2024, cuja moderação será realizada por Luiz Moncau (Google Brasil). 

    Na sequência, o painel “Juventudes e os desafios da era digital na agenda do G20”, será mediado por Juliana Cunha (Safernet Brasil), com participação de Amanda Costa, que esteve no Y20/G20 na Itália; Gustavo Barreto (SaferNet Brasil); Salvino Oliveira, Secretário Municipal da Juventude no Rio de Janeiro; Ramon Costa (NIC.br); Ronald Sorriso, Secretário Nacional da Juventude/PR; e Pedro Vellinho Corso Duval, Assessor internacional da SNJ/PR. 

    Às 14h, o tema "Segurança Digital: como formar novos quadros no Brasil?" entra em pauta. Moderado por Thiago Tavares (SaferNet Brasil), o painel contará com Cristine Hoepers (Gerente-geral do CERT.br/NIC.br); Gilberto Zorello (NIC.br); Guilherme Aquino (Inatel); Leonardo Ferreira (Diretor de Privacidade e Segurança da Informação na Secretaria de Governo Digital - MGI/GOV.br) e Michelle Silva Wangham (Hackers do Bem/RNP).

    Além dos painéis, o evento terá um amplo debate multissetorial sobre o uso excessivo de telas por crianças e adolescentes no Brasil, com representantes do governo, academia, terceiro setor e indústria. Estão confirmados: Mariana Filizola (SPDIG/SECOM/Presidência); Evelyn Eisenstein (Sociedade Brasileira de Pediatria/Esse Mundo Digital); Mariana Venâncio (NIC.br); Isabel Barros (Programa Criança e Natureza/Instituto Alana); Laís Peretto (Childhood Brasil); Alana Rizzo (YouTube); e Taís Niffinegger (Meta). A mediação ficará por conta de Luísa Adib (Cetic.br/NIC.br).

    Para conferir a programação completa, acesse: https://www.safernet.org.br/site/sid2024/programacao

    Safer Internet Day

    Data global celebrada desde 2004, o Safer Internet Day é uma iniciativa das redes Insafe-INHOPE e da Comissão Europeia. No Brasil, ela é comemorada desde 2009 sob a coordenação da Safernet Brasil, que integra a rede INHOPE e é parceira da Rede Insafe para a região, e do NIC.br e CGI.br na correalização dos eventos HUB ao longo desses anos. A edição de 2024 conta com o patrocínio da Google, YouTube, Meta, Tik Tok e Vivo. E apoio institucional do MPF, Ministério da Justiça e Segurança Pública, Tribunal Superior Eleitoral, Embaixada do Reino Unido no Brasil, UNICEF, Instituto Alana, Childhood Brasil, dentre outros.

    Iniciativas do NIC.br por uma Internet mais segura

    Além da parceria de anos na realização do Dia da Internet Segura, o NIC.br e o CGI.br disponibilizam no Portal Internet Segura (https://internetsegura.br) cursos e diversos materiais gratuitos de conscientização e orientação sobre um uso mais seguro da rede. São guias e fascículos sobre temas de interesse geral, destinados a crianças, adolescentes, pais e educadores, além de pessoas com mais de 60 anos e técnicos em Internet e redes. 

    Com o projeto Cidadão na Rede (https://cidadaonarede.nic.br/ ), buscam-se difundir e incentivar as boas práticas relacionadas à cidadania digital e ao bom uso da Internet, e alcançar o maior número possível de usuários. Há curtas animações, de 15 segundos e disponíveis gratuitamente para download, que explicam de maneira simples como usar a rede de forma correta e responsável. Aborda questões técnicas e comportamentais, e aponta dicas importantes a serem compartilhadas pela Internet.

    Em paralelo, o NIC.br tem nas operadoras e provedores de Internet (ISPs) importantes aliados na promoção de boas práticas. Criado em 2017, o programa Por Uma Internet Mais Segura (https://bcp.nic.br/i+seg/) promove a redução de tráfego malicioso, a melhoria da proteção de dispositivos, e o incentivo ao crescimento de uma cultura de segurança entre os operadores das redes no País. Com o objetivo de fomentar a educação e a troca de experiências entre pares, o programa oferece cursos, treinamentos, palestras e reuniões bilaterais, produz materiais didáticos e documentos sobre segurança de redes para divulgação na comunidade, além de disponibilizar a ferramenta TOP (https://top.nic.br/) que ajuda empresas de Internet a testar os serviços que oferecem e indica o que fazer para melhorá-los.

    O NIC conduz, há quase duas décadas, por meio do Cetic.br (https://cetic.br/), diversas pesquisas sobre o uso das tecnologias da informação e comunicação nos diferentes setores da sociedade brasileira. Entre elas, a de domicílios, de educação, sobre crianças e adolescentes, empresas, governo eletrônico, entre outras. Os indicadores desses levantamentos servem de subsídio para embasar políticas públicas de inclusão digital no Brasil.

    Anote na agenda:

    Evento hub – Dia da Internet Segura 2024
    Dias: 6 e 7 de fevereiro, terça e quarta-feira
    Horário: 8h30 às 18h30
    Local: Auditório do Edifício Bolsa de Imóveis - Av. das Nações Unidas, 11541, 2º andar (Mezanino), Cidade Monções – São Paulo/SP
    Inscrições gratuitas para acompanhar o evento presencialmente neste endereço. Vagas limitadas
    Programação completa: https://www.safernet.org.br/site/sid2024/programacao
    Transmissão: canal do NIC.br no YouTube (https://www.youtube.com/watch?v=2bx81yJvmrk&list=PLQq8-9yVHyOZctF772SV-0...), pelo site https://diadainternetsegura.org.br e página da Safernet no Facebook (https://facebook.com/safernetbr/

    Sobre a SaferNet

    SaferNet é a ONG referência na promoção e defesa dos direitos humanos na Internet no Brasil. Fundada em 2005, atua na educação e orientação de crianças, adolescentes, jovens, pais e educadores sobre uso responsável e seguro da Internet. Criou e coordena a Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos e o Helpline.br, canal de ajuda on-line que orienta vítimas de violações de direitos na rede. Desde 2009 coordena o comitê organizador do Dia Mundial da Internet Segura no Brasil. Mais informações: https://www.safernet.org.br/.

    Sobre o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – NIC.br

    O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR — NIC.br (https://nic.br/) é uma entidade civil de direito privado e sem fins de lucro, encarregada da operação do domínio .br, bem como da distribuição de números IP e do registro de Sistemas Autônomos no País. O NIC.br implementa as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil - CGI.br desde 2005, e todos os recursos arrecadados provem de suas atividades que são de natureza eminentemente privada. Conduz ações e projetos que trazem benefícios à infraestrutura da Internet no Brasil. Do NIC.br fazem parte: Registro.br (https://registro.br), CERT.br (https://cert.br/), Ceptro.br (https://ceptro.br/), Cetic.br (https://cetic.br/), IX.br (https://ix.br/) e Ceweb.br (https://ceweb.br), além de projetos como Internetsegura.br (https://internetsegura.br) e Portal de Boas Práticas para Internet no Brasil (https://bcp.nic.br/). Abriga ainda o escritório do W3C Chapter São Paulo (https://w3c.br/).

    Sobre o Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br

    O Comitê Gestor da Internet no Brasil, responsável por estabelecer diretrizes estratégicas relacionadas ao uso e desenvolvimento da Internet no Brasil, coordena e integra todas as iniciativas de serviços Internet no País, promovendo a qualidade técnica, a inovação e a disseminação dos serviços ofertados. Com base nos princípios do multissetorialismo e transparência, o CGI.br representa um modelo de governança da Internet democrático, elogiado internacionalmente, em que todos os setores da sociedade são partícipes de forma equânime de suas decisões. Uma de suas formulações são os 10 Princípios para a Governança e Uso da Internet (https://cgi.br/resolucoes/documento/2009/003). Mais informações em https://cgi.br/.

    Publicado em 02/02/2024

    Contatos para a Imprensa

    Comunicação SaferNet Brasil:

    Marcelo Oliveira

    (11) 98100-9521

    comunicacao@safernet.org.br

    NIC.br:

    Weber Shandwick

    https://webershandwick.com.br/

    PABX: (11) 3027-0200 / 3531-4950

    Ana Nascimento -anascimento@webershandwick.com- (11) 98670-6579

    Assessoria de Comunicação – NIC.br

    Carolina Carvalho - Gerente de Comunicação - carolcarvalho@nic.br

    Thiago Santiago - Coordenadora de Comunicação - santiago@nic.br

    Flickr: https://flickr.com/NICbr/
    Twitter: https://twitter.com/comuNICbr/
    YouTube: https://youtube.com/nicbrvideos
    Facebook: https://facebook.com/nic.br
    Telegram: https://telegram.me/nicbr
    LinkedIn: https://linkedin.com/company/nic-br/
    Instagram: https://instagram.com/nicbr/

  • Escolas vencedoras do Prêmio Cidadania Digital em Ação serão anunciadas no Dia da Internet Segura

    / / Segurança Digital / Por admin / 2 meses 1 semana atrás

    São Paulo, 30 de janeiro de 2024 - O resultado do Prêmio Cidadania Digital em Ação 2023 será divulgado na manhã de 6 de fevereiro de 2024, durante o primeiro dia do evento principal da 16ª edição do Dia da Internet Segura no Brasil, que acontece em São Paulo. 

    O prêmio, que dá visibilidade ao papel da educação por uma internet mais segura, reconhecerá intervenções socioculturais protagonizadas por estudantes do ensino básico e apoiadas por educadoras(es) com o propósito de engajar suas escolas e comunidades no uso seguro, consciente, saudável, crítico e positivo das tecnologias. Serão três escolas premiadas, entre 15 iniciativas de sete estados diferentes, que foram selecionadas para a premiação.

    Concorreram ao prêmio projetos desenvolvidos por professores do ensino fundamental e médio que aderiram à Disciplina de Cidadania Digital, projeto criado pela Safernet e pelo Governo Britânico para auxiliar escolas e redes de ensino a ter um currículo nesse tema. O projeto integra o Programa de Acesso Digital, iniciativa britânica implementada em vários países do mundo.

    “A premiação foi criada para dar visibilidade às escolas que estão inserindo a segurança e a cidadania digital em seus currículos como forma de preparar adolescentes para os desafios do uso seguro e consciente das tecnologias. Ao longo de 2023, acompanhamos mais de 150 escolas que participaram dessa jornada e colocaram em prática a competência geral da Base Nacional Comum Curricular que orienta as escolas a tratar de cultura digital em sala de aula. Ao engajar estudantes para que eles e elas criem e protagonizem ações de mobilização, professoras e professores têm fortalecido uma agenda que busca prevenir violências nos ambientes digitais”, afirma Guilherme Alves, gerente de projetos da Safernet. 

    “Gostaria de parabenizar a Safernet pela iniciativa de desenvolver projetos que promovem a segurança na internet e de reforçar a atuação do Governo Britânico na construção de um ambiente digital mais sustentável e inclusivo. Com o Programa de Acesso Digital, o Reino Unido busca construir ecossistemas digitais mais prósperos que enfrentem os desafios de desenvolvimento dos países onde atua”, afirma Sarah Clegg, vice-cônsul britânica em São Paulo. “Promover a segurança online é particularmente importante para governos, seus cidadãos e grupos específicos mais suscetíveis a sofrer com o abuso e a exploração online como mulheres, crianças e pessoas com pouco conhecimento digital”, completa.

    A Disciplina de Cidadania Digital foi implementada em 2023 por 182 professores(as) em 156 escolas brasileiras para 11 mil estudantes de 13 estados e 116 cidades. 

    O projeto disponibiliza gratuitamente um caderno de aulas para professores, com roteiros completos que podem ser aplicados em sala de aula. Além disso, há um curso de formação online para profissionais da educação, que segue com turmas regulares em 2024 e conta com quase 1200 inscritos. 

    Prêmios e viagem

    As três iniciativas mais bem avaliadas por uma banca de avaliadores receberão prêmios, medalhas e troféus, além de uma viagem para a cerimônia de premiação em São Paulo. O júri será formado pela Safernet, pela Embaixada do Reino Unido no Brasil e pela professora e estudante premiadas no Educathon 2022, outro projeto de engajamento de jovens da Safernet Brasil. Os primeiros colocados ganharão um leitor de livros digitais, os segundos, uma pulseira inteligente e os terceiros, um par de fones bluetooth.

    Além da premiação, os professores e estudantes representantes das iniciativas premiadas participam na tarde do dia 6 de fevereiro de uma oficina exclusiva de co-criação de planos de aula para a Disciplina de Cidadania Digital. A ideia é que esse grupo possa compartilhar as experiências que tiveram para que outras escolas também possam se engajar na pauta. 

    Dia da Internet Segura 2024

    O Dia da Internet Segura (Safer Internet Day, SID, em inglês) é uma data global celebrada desde 2004 e é uma iniciativa das redes Insafe-INHOPE e da Comissão Europeia. No Brasil, a data é comemorada desde 2009 sob a coordenação da Safernet Brasil, que integra a rede INHOPE e é parceira da Rede Insafe para a região, e do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), do Comitê Gestor da Internet na realização do evento central do SID. O evento principal do SID Brasil deste ano acontece em 6 e 7 de fevereiro, em São Paulo. 

    Sobre a Safernet

    A Safernet existe desde 2005 e tornou-se a ONG brasileira de referência na promoção dos direitos humanos na internet. Com uma abordagem multissetorial, atua no combate a crimes cibernéticos contra os Direitos Humanos, no acolhimento de vítimas de violência online e em programas de educação, prevenção e conscientização. A Safernet mantém a Central Nacional de Denúncias, conveniada ao Ministério Público Federal e o Canal de Ajuda, o Helpline, para vítimas de violência e outros problemas online. A Safernet promove o uso seguro da internet com projetos educacionais como a Disciplina de Cidadania Digital. 

    Embaixada do Reino Unido

    A Embaixada do Reino Unido é a principal missão no país responsável pelas relações bilaterais entre o Reino Unido e o Brasil.

    Mais informações para a imprensa:

    Safernet Brasil

    Marcelo Oliveira 

    Assessor de Imprensa

    (11) 98100-9521

    Embaixada do Reino Unido

    Adriana Masetti

    Diretora-Adjunta de Comunicação e Diplomacia Pública

    (11) 98247-9382

    Matéria publicada em 30/01/2024

SaferNet Brasil | CNPJ: 07.837.984/0001-09