Início

Home

Close
  • 7° Simpósio Crianças e Adolescentes na Internet trará discussões sobre direitos no ambiente online e educação digital

    / / Comportamento Online / Por admin / 2 semanas 1 dia atrás
    De volta à modalidade presencial, o Simpósio Crianças e Adolescentes na Internet será realizado no dia 16 de agosto, em São Paulo/SP, trazendo apresentações sobre cidadania digital na comunidade escolar, responsabilidade das plataformas e protagonismo de crianças e adolescentes na proteção online e educação digital, entre outros pontos.

    De volta à modalidade presencial, o Simpósio Crianças e Adolescentes na Internet será realizado no dia 16 de agosto, em São Paulo/SP, trazendo apresentações sobre cidadania digital na comunidade escolar, responsabilidade das plataformas e protagonismo de crianças e adolescentes na proteção online e educação digital, entre outros pontos. O evento é promovido pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), com a correalização do Centro de Ensino e Pesquisa em Inovação da FGV Direito SP (CEPI FGV Direito SP), do Instituto Alana e da Safernet Brasil. Os interessados em acompanhar as discussões desta 7ª edição devem se inscrever gratuitamente pelo site do encontro.

    “Nosso propósito é incentivar discussões multissetoriais que ajudem a fazer da Internet um ambiente cada vez mais responsável, ético e seguro para os mais jovens”, afirma Raquel Gatto, gerente da assessoria jurídica do NIC.br, adiantando uma novidade desta edição: pela primeira vez, a pesquisa TIC Kids Online Brasil, do CGI.br, será lançada durante o evento, que é direcionado a educadores, mães, pais, responsáveis, psicólogos, pediatras, advogados e demais interessados. A apresentação da nova edição do estudo virá acompanhada de um debate sobre os desafios para a garantia de uma “conectividade significativa” – ou seja, que o acesso à Internet esteja aliado à qualidade dessa conexão, disponibilização de dispositivos e regularidade desse uso – entre crianças e adolescentes. 

    Além do lançamento da pesquisa e da palestra da keynote Kelli Angelini, advogada especialista na área, sobre "Como estimular a cidadania digital na comunidade escolar: boas práticas para uso da tecnologia e o que diz a legislação para infrações", o encontro terá mais três painéis. São eles: "Práticas manipulativas na Internet e seus impactos sobre crianças e adolescentes/Responsabilidade das plataformas diante de crianças e adolescentes"; "Conectando espaços: As escolas como estratégia de construção de espaços físicos e virtuais democráticos" e "Proteção online com ou para crianças e adolescentes? Cocriação e protagonismo nas ações de prevenção e educação".

    Isabella Henriques, diretora executiva do Instituto Alana, instituição organizadora do primeiro painel do evento, destaca que a ideia da discussão é “aprofundar a compreensão sobre a forma como as tecnologias de inteligência artificial e os modelos de negócio dominantes na rede podem moldar o comportamento, saúde mental, e a formação dos mais jovens”. 

    A proposta de painel organizado pelo CEPI FGV Direito SP é de como construir espaços escolares e online que sejam democráticos, entendendo que na atualidade espaços físico e digital estão interligados. “Para isso, traremos para essa discussão especialistas que trabalham com tecnologias na educação, sejam elas sociais ou da informação e comunicação. Articular estes saberes é essencial para pensar no acesso democrático aos espaços e ao conhecimento”, complementa Marina Feferbaum, coordenadora do CEPI FGV Direito SP.

    Por fim, o último painel, proposto pela Safernet, enfatizará a importância de envolver os jovens no processo de formulação de respostas e propostas para a garantia de uma Internet mais segura para crianças e adolescentes. "Com exemplos práticos, pretendemos refletir sobre como a participação ativa de crianças e adolescentes pode ampliar o engajamento no processo de formação para a cidadania em um mundo digital. Em tempos de acesso móvel, educar para a autonomia responsável e segura é um grande desafio que nos convida a inovar e superar a perspectiva de tutela nos projetos e programas de proteção online", afirma Rodrigo Nejm, diretor de Educação da Safernet Brasil. 

    Aqueles que não puderem comparecer presencialmente ao evento, poderão acompanhar as discussões, na íntegra e ao vivo, pelo canal do NIC.br no YouTube (https://youtube.com/nicbrvideos). Mais informações e agenda preliminar em: https://criancaseadolescentesnainternet.nic.br/.

    Anote na agenda

    7° Simpósio Crianças e Adolescentes na Internet
    Data e horário: terça-feira (16/8)
    Endereço: Centro de Convenções Frei Caneca - Rua Frei Caneca, nº 569 - Bela Vista, São Paulo/SP.
    Programação e inscrições gratuitas (para quem quiser obter certificado de participação): https://criancaseadolescentesnainternet.nic.br/

    Solicitações de imprensa: os jornalistas interessados em acompanhamento o evento e solicitar entrevistas com os especialistas do NIC.br e CGI.br devem contatar Ana Nascimento no e-mailanascimento@webershandwick.com, ou pelo telefone (11) 98670-6579.

    Sobre o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – NIC.br
    O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR — NIC.br (https://nic.br/) é uma entidade civil de direito privado e sem fins de lucro, encarregada da operação do domínio .br, bem como da distribuição de números IP e do registro de Sistemas Autônomos no País. O NIC.br implementa as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil - CGI.br desde 2005, e todos os recursos arrecadados provem de suas atividades que são de natureza eminentemente privada. Conduz ações e projetos que trazem benefícios à infraestrutura da Internet no Brasil. Do NIC.br fazem parte:  Registro.br (https://registro.br), CERT.br (https://cert.br/), Ceptro.br (https://ceptro.br/), Cetic.br (https://cetic.br/), IX.br (https://ix.br/) e Ceweb.br (https://ceweb.br), além de projetos como Internetsegura.br (https://internetsegura.br) e Portal de Boas Práticas para Internet no Brasil (https://bcp.nic.br/). Abriga ainda o escritório do W3C Chapter São Paulo (https://w3c.br/).

    Sobre o Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br
    O Comitê Gestor da Internet no Brasil, responsável por estabelecer diretrizes estratégicas relacionadas ao uso e desenvolvimento da Internet no Brasil, coordena e integra todas as iniciativas de serviços Internet no País, promovendo a qualidade técnica, a inovação e a disseminação dos serviços ofertados. Com base nos princípios do multissetorialismo e transparência, o CGI.br representa um modelo de governança da Internet democrático, elogiado internacionalmente, em que todos os setores da sociedade são partícipes de forma equânime de suas decisões. Uma de suas formulações são os 10 Princípios para a Governança e Uso da Internet (https://cgi.br/resolucoes/documento/2009/003). Mais informações em https://cgi.br/.

    Sobre o Centro de Ensino e Pesquisa em Inovação da FGV Direito SP
    O Centro de Ensino e Pesquisa em Inovação da FGV Direito SP (CEPI FGV Direito SP) surgiu no final de 2017 a partir da junção das equipes do Grupo de Ensino e Pesquisa em Inovação (GEPI), criado em 2008, braço da FGV Direito SP dedicado ao debate sobre a relação entre o Direito e Novas Tecnologias, e do Núcleo de Metodologia de Ensino (NME), criado em 2005, dedicado à formação docente, metodologia de ensino e ao desenvolvimento de estratégias de ensino para habilitar os alunos às exigências profissionais do século XXI. A constituição do centro se dá em resposta à necessidade de congregar reflexões e práticas sobre os impactos de novas tecnologias na sociedade, seus desafios e suas possibilidades, em conexão com as transformações no contexto do ensino jurídico no Brasil. https://direitosp.fgv.br/centro-de-pesquisa/centro-de-ensino-pesquisa-inovacao

    Sobre o Instituto Alana
    O Instituto Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que acredita que um mundo melhor para as crianças é um mundo melhor para todas as pessoas. Criado em 1994, o Instituto tem como missão de cuidar dos direitos das crianças e seu desenvolvimento pleno, num mundo justo e sustentável. Para isso, desenvolvemos programas que buscam promover e inspirar novas possibilidades de mundo, combinando educação e advocacy, articulação e diálogo. Incidência política e histórias bem contadas.

    Sobre a Safernet Brasil
    Safernet é a ONG referência na promoção e defesa dos direitos humanos na Internet no Brasil. Atua na educação e orientação de crianças, adolescentes, jovens, pais e educadores sobre o uso responsável e seguro da Internet. Criou e coordena a Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos e o Helpline.br, canal de ajuda que orienta vítimas de violações de direitos na rede. Desde 2009 coordena o comitê organizador do Dia Mundial da Internet Segura no Brasil. Mais informações: https://www.safernet.org.br/

    Contatos para a Imprensa – NIC.br: 

    Weber Shandwick

    https://webershandwick.com.br/ 

    PABX: (11) 3027-0200 / 3531-4950

    Ana Nascimentoanascimento@webershandwick.com – (11) 98670-6579

    Assessoria de Comunicação – NIC.br

    Carolina Carvalho – Gerente de Comunicação – carolcarvalho@nic.br

    Soraia Marino – Coordenadora de Comunicação – soraia@nic.br 

    Bruna Migues - Analista de Comunicação - bmigues@nic.br 

    Flickr: https://flickr.com/NICbr/
    Twitter: https://twitter.com/comuNICbr/
    YouTube: https://youtube.com/nicbrvideos
    Facebook: https://facebook.com/nic.br
    Telegram: https://telegram.me/nicbr
    LinkedIn: https://linkedin.com/company/nic-br/
    Instagram: https://instagram.com/nicbr/

    Redes Sociais - CEPI FGV Direito SP
    Instagram
    Facebook
    LinkedIn
    Twitter

    Informações à imprensa FGV
    Insight Comunicação
    Tel. (11) 97125-9517 e (11) 99982-8640
    Luana Magalhães – luana.magalhaes@insightnet.com.br
    Marina Ciaramello – marina.ciaramello@insightnet.com.br

    Instituto Alana - Relacionamento com a imprensa
    2PRÓ Comunicação
    alana@2pro.com.br
    Belisa Barga / Regiane Oiveira

    Comunicação Safernet
    Marcelo Oliveira – (11) 98100-9521

  • Cidadão Digital é reconhecido como um dos programas mais inovadores na prevenção de violência contra a criança

    / / Comportamento Online / Por admin / 1 mês 1 dia atrás

    A Coalizão Brasileira pelo Fim da Violência contra Crianças e Adolescentes reconheceu o programa Cidadão Digital, realizado pela Safernet Brasil com apoio da Meta, como um dos 10 programas mais inovadores na prevenção da violência contra a criança e o adolescente.

    Segundo a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), 35 mil crianças e adolescentes de 0 a 19 anos morreram de forma violenta no Brasil entre 2016 e 2020.

    O Cidadão Digital é um programa que forma jovens em temas de privacidade, segurança digital, bem-estar na internet e educação midiática, e os acompanha após o curso para que realizem atividades educativas gratuitas sobre os temas com estudantes dos 8º e 9º ano do fundamental e do ensino médio, e educadores, principalmente da rede pública de ensino.

    Acesse o sumário executivo do relatório da Coalizão e conheça as 10 iniciativas que, realizadas junto com crianças e adolescentes, estão ajudando o Brasil a prevenir violências contra esse público.

    A Coalizão destacou no relatório seis práticas do Cidadão Digital que foram consideradas inovadoras:

    • Formação de mobilizadores com proximidade geracional com as crianças e adolescentes beneficiados pelo programa, o que torna os conteúdos mais acessíveis;
    • Antes de uma atividade ser executada em uma escola, é feito um levantamento das necessidades específicas daquela unidade educacional, ouvindo não só os gestores, mas os alunos;
    • Na escolha dos mobilizadores, a Safernet utiliza critérios para garantir representatividade regional, racial e de gênero, para estimular o respeito à diversidade;
    • Parte dos jovens que participaram de fases anteriores do programa seguem participando do projeto depois;
    • Sistema online de indicadores interativos de resultados;
    • Oferecer espaço para envio de comentários e feedbacks pelo público beneficiado pelo programa.

    Leia o relatório da Coalizão na íntegra.

    A publicação da Coalizão foi lançada durante a audiência pública "Direitos da Criança e do Adolescente no Brasil: 32 anos do ECA", realizada nesta segunda (11), na Comissão de Legislação Participativa da Câmara.

    Terceiro ano - O Cidadão Digital está este ano em sua terceira temporada. Nos seus dois primeiros anos, o programa realizou 1431 atividades, impactando 126 mil estudantes, mobilizando 66 mil educadores, além de mais 4700 pessoas de outros públicos que também foram beneficiadas. Mais de 200 mil pessoas participaram de transmissões ao vivo realizadas pelo programa.

    Em 2022, o Cidadão Digital se renova e amplia sua atuação com uma formação permanente em Cidadania Digital para jovens de 18 a 29 anos que acontecerá enquanto durar a terceira edição do programa, prevista para terminar em março de 2023.

    Os jovens que concluírem a formação até novembro e realizarem atividades nas escolas poderão passar por diferentes níveis de engajamento ao longo do programa e tornarem-se mobilizadores, líderes, tutores ou criadores do Cidadão Digital. Os jovens que forem avançando no projeto e mobilizando mais jovens e educadores podem ganhar prêmios e bolsas de até R$ 1500.

    Conheça a versão 2022/23 do Cidadão Digital aqui.

    Para se inscrever na formação do Cidadão Digital, acesse https://www.safernet.org.br/cidadao-digital/jovens.html.

    Mais informações sobre os dois primeiros anos do Cidadão Digital você encontra aqui: https://www.safernet.org.br/cidadao-digital/dashboard/.

    Sobre a Coalizão - A Coalizão Brasileira pelo Fim da Violência contra Crianças e Adolescentes é uma articulação da sociedade civil organizada iniciada em 2017 e conta hoje com cerca de cinquenta organizações, fóruns e redes dedicadas à prevenção e ao enfrentamento das violências contra crianças e adolescentes no Brasil. Foi responsável pela adesão do governo brasileiro à Parceria Global pelo Fim da Violência contra Crianças e Adolescentes (Global Partnership to End Violence Against Children), iniciativa lançada pelas Nações Unidas em 2015, voltada à promoção de ações direcionadas ao alcance da Meta 16.2 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS): Acabar com abuso, exploração, tráfico e todas as formas de violência e tortura contra crianças.

    Atualmente, a Coalizão Brasileira atua em advocacy e estratégias de articulação, mobilização e engajamento de sociedade civil e governos para ampliação do investimento público em intervenções de prevenção às violências contra crianças e adolescentes.

  • Discurso de ódio nas Eleições

    / / Crimes na Web / Por julianacunha / 1 mês 1 semana atrás

    As eleições são um gatilho para os discursos de ódio na internet. Dados da SaferNet Brasil indicam picos de denúncias relacionados a esse tipo de conteúdo durante o processo eleitoral nos últimos anos. Por isso apostamos no potencial das redes e no poder das contranarrativas como forma de promover o pensamento crítico e mais empatia com quem é alvo de discriminação. Veja como manter conversas difíceis sobre eleições usando argumentos. Baixe a versão em pdf do Guia de Conversas Difíceis.

     

  • Cidadão Digital 2022 abre inscrições e oferece bolsas e prêmios para jovens

    / / Comportamento Online / Por admin / 1 mês 4 semanas atrás

    O projeto de educação Cidadão Digital, da Safernet Brasil e da Meta, abre inscrições nesta quarta-feira (15 de junho) para formação online em Cidadania Digital para jovens de 18 a 29 anos. Em seu terceiro ano, o programa terá várias novidades, entre elas cinco possibilidades de engajamento para os jovens participantes, oferecendo até fevereiro de 2023 prêmios e bolsas de até R$1500. 

    O Cidadão Digital é um programa que forma jovens em temas de privacidade, segurança digital, bem-estar na internet e educação midiática, e os acompanha após o curso para que realizem atividades educativas gratuitas sobre os temas com adolescentes e educadores, principalmente da rede pública de ensino. Iniciado em 2020, o programa já impactou mais de 126 mil jovens e adolescentes e 66 mil educadores. No ano passado, a iniciativa foi reconhecida pela União Internacional de Telecomunicações, agência da Organização das Nações Unidas, no World Summit on Information Society Prizes 2021.

    Em 2022, até 1000 jovens serão beneficiados com o Curso de Formação Online, que estará aberto de junho até fevereiro de 2023. Os jovens que concluírem o Curso de Formação Online até 29 de novembro poderão se inscrever para os próximos ciclos do programa, onde serão desafiados a realizar atividades educativas, remotas ou presenciais. A meta do programa é atingir por volta de 60 mil adolescentes e 10 mil educadores em todo o Brasil nesta terceira edição. Até 100 jovens serão beneficiados com premiações pelo engajamento no programa, incluindo gratificações em dinheiro, tablets, leitores de livros virtuais e kits para produção de conteúdo digital. Ao longo dos ciclos, mentorias online serão oferecidas pela equipe do programa, que inclui os Mentores, jovens que participaram do Cidadão Digital em anos anteriores e vão dividir a experiência com os novos participantes.

    Após se inscrever na formação, os jovens poderão escolher os módulos que tiverem mais interesse e estudar nos dias e horários que melhor se adequem às suas rotinas. No curso, terão acesso a aulas online, ferramentas e planos de atividades, sempre alinhados aos currículos escolares e marcos regulatórios. O curso é ofertado em 5 módulos, que ao todo compõem uma certificação de 25 horas: Introdução à Cidadania Digital (5h); Segurança, Privacidade, Criptografia e Reputação Digital (5h); Respeito, Empatia e Relações Seguras Online (5h); Bem-estar e Saúde Emocional na Internet (5h); Educação Midiática e Desinformação nas Eleições (5h).

    O segundo ciclo de engajamento, após o curso, é o de Mobilizadores, quando até 100 jovens serão convidados a realizar pelo menos uma atividade educativa a partir de material de apoio que receberão da Safernet. As gratificações e premiações têm foco em beneficiar jovens de todas as regiões do país que conseguirem tirar do papel ações de impacto e mobilizarem adolescentes ou educadores.

    Os 50 mobilizadores mais engajados poderão se tornar Líderes locais do Cidadão Digital, continuando a realizar atividades e recebendo premiações maiores. Neste terceiro ciclo de engajamento, serão convidados para eventos organizados pela Safernet e terão acesso a mentorias especiais para que desenvolvam habilidades de liderança, articulação estratégica e metodologias de impacto na educação, respeitando as diversidades e desafios locais. 

    O quarto ciclo do programa acontece em novembro de 2022, no Educathon. Trata-se de uma maratona na qual equipes de adolescentes e seus educadores criam e executam uma ação derivada do programa em suas escolas ou comunidades. Até 25 jovens que se destacaram como Líderes se tornarão Tutores, auxiliando as equipes para que criem projetos criativos que tenham um impacto duradouro nas escolas. Neste ano, 50 equipes de adolescentes poderão participar da maratona, concorrendo também a premiações. Já os jovens que participarem neste nível do programa receberão bolsa de R$1000 por um mês. 

    Dos tutores, a Safernet pretende chegar ao grupo de 10 Criadores que participarão do III Youth Summit, evento realizado presencialmente, em fevereiro de 2023, na semana do Dia da Internet Segura 2023. O desafio para os Criadores será aplicar toda a experiência que adquiriram no programa criando planos de atividades para impactar suas comunidades locais ao longo de fevereiro. Os participantes deste nível receberão bolsa de R$1500 por um mês.

    "Temos muito orgulho da nossa longa parceria com a Safernet com o programa Cidadão Digital. O foco neste novo ciclo é que o programa tenha cada vez mais jovens protagonizando o debate público sobre educação e internet", diz Carolina Ferracini, Gerente de Programas em Políticas Públicas da Meta.

    “O programa chega a seu terceiro ano com novas oportunidades, e a principal delas é que mais jovens poderão se engajar, de acordo com os temas que mais têm interesse e do tempo que tiverem disponível”, afirma Guilherme Alves, gerente de projeto do Cidadão Digital. “Dessa forma, esperamos chegar a mais escolas, inclusive com atividades presenciais, neste ano que é marcado pelo retorno à sala de aula após dois anos de distanciamento causado pela pandemia de Covid-19”.

    A meta da Safernet é criar estratégias de formação, engajamento e recompensa ao longo dos ciclos, fortalecendo uma rede formada por centenas de jovens interessados em impactar positivamente a educação pública.

    Segundo Rodrigo Nejm, diretor de Educação da Safernet, o Cidadão Digital mantém seu espírito inovador e conectado com as discussões mais atuais sobre uso seguro de tecnologias. “O apoio à democracia e ao engajamento cívico se fortalece com conteúdos sobre Desinformação Eleitoral no curso de formação. Também temos trabalhado para que mais adolescentes se tornem protagonistas na educação para cidadania digital, ampliando o Educathon e fortalecendo a discussão sobre bem-estar na Internet”. 

    Para se inscrever, acesse https://www.safernet.org.br/cidadao-digital/jovens.html

    Mais informações sobre os dois primeiros anos do Cidadão Digital você encontra aqui:
    https://www.safernet.org.br/cidadao-digital/dashboard/

    Mais informações:

    Safernet Brasil - Marcelo Oliveira (Assessor de Imprensa)
    11-98100-9521
    Meta - meta@idealhks.com

  • Safernet vence competição mundial e desenvolverá tecnologias de prevenção ao abuso sexual infantil online

    Pornografia Infantil / Institucional / Crimes na Web / Por admin / 3 meses 1 semana atrás

    A Safernet Brasil, que atua no combate à violência e a exploração sexual contra crianças e adolescentes na internet, é a primeira organização do país a vencer um concurso mundial do fundo internacional End Violence Against Children (Fim da Violência contra Crianças) e lançará projeto para o desenvolvimento de tecnologias de prevenção e combate ao abuso sexual infantil online.

    A Safernet Brasil, que atua no combate à violência e a exploração sexual contra crianças e adolescentes na internet, é a primeira organização do país a vencer um concurso mundial do fundo internacional End Violence Against Children (Fim da Violência contra Crianças) e lançará projeto para o desenvolvimento de tecnologias de prevenção e combate ao abuso sexual infantil online.  

    A Safernet foi uma das vencedoras da chamada Safe Online 2021 da End Violence, que patrocinará, com um total de U$ 15 milhões, 18 projetos que desenvolvem iniciativas que mantenham as crianças seguras por meio da prevenção e do combate à violência. A Safernet é a única representante da América Latina entre as instituições escolhidas.

    O projeto D.I.S.C.O.V.E.R., da Safernet, foi contemplado pela chamada. O projeto facilitará o acesso gratuito a pesquisadores e desenvolvedores a certos dados curados e anonimizados provenientes do canal de denúncias (www.denuncie.org.br) mantido pela Safernet desde 2006, sobre violência e exploração de crianças e adolescentes na internet. O acesso aos dados, em ambiente seguro e controlado, permitirá que pesquisadores, universidades, institutos de pesquisa e parceiros selecionados tenham mais capacidade para desenvolver pesquisas e novas tecnologias para a prevenção e o combate ao abuso sexual infantil online. 

    O D.I.S.C.O.V.E.R. terá três etapas. Na primeira delas será desenvolvida uma API segura (interface de conexão entre programas), que permitirá acesso controlado a um conjunto de dados com curadoria de textos, metadados e palavras-chave, coletados a partir de páginas denunciadas com conteúdos de violência e exploração sexual online. Simultâneamente, o projeto terá também uma sandbox (ambiente de testes) para desenvolvedores. Após as duas primeiras fases será organizada uma hackaton (maratona de desenvolvimento) nacional para engajar comunidades de desenvolvedores para a criação de soluções inovadoras para o combate de violência sexual online.

    "Hoje há uma lacuna no desenvolvimento de pesquisas e protótipos capazes de detectar padrões de violência e exploração sexual online em português. Usando ciência de dados, vamos capacitar desenvolvedores e pesquisadores para prevenir comportamentos criminosos e mitigar tentativas de abuso na rede brasileira e de outros países lusófonos. O projeto é um divisor de águas para proteger as crianças online", afirma Thiago Tavares, presidente da Safernet Brasil. 

    O projeto terá a duração de dois anos e a expectativa é que possa promover o fortalecimento das estratégias de prevenção e combate à violência e exploração sexual de crianças e adolescentes no Brasil e em outros países de língua portuguesa. 

    A iniciativa da Safernet é pioneira em sua área e contribuirá para a definição de parâmetros éticos e de segurança para a abertura de dados por outros canais de denúncia, o que pode abrir caminho para outras ações similares no hemisfério Sul, ampliando a cooperação com comunidades científicas e com desenvolvedores engajados na pauta dos Direitos Humanos na Internet.

    Sobre o canal de denúncias  da Safernet

    O canal de denúncias da Safernet existe há 16 anos e é o primeiro hotline do país que recebe denúncias anônimas de crimes e violações contra os Direitos Humanos na Internet, encaminhados de forma transparente às autoridades. Caso você encontre imagens, vídeos, textos ou qualquer outro tipo de material que seja atentatório aos Direitos Humanos, faça a sua denúncia. O serviço monitora 10 tipos de crimes diferentes.

    Apenas em 2021, os dados compartilhados pela SaferNet Brasil com as autoridades brasileiras auxiliaram na instauração de mais de 800 investigações nacionais para o combate do crime de pornografia infantil nas redes.

    Veja os indicadores (https://indicadores.safernet.org.br/) disponíveis desde 2006. 

    Conheça mais sobre a End Violence

    O Fundo End Violence oferece apoio financeiro para programas que concretizam soluções práticas e inovadoras para proteger crianças da exploração e abuso sexual online. A End Violence atua com uma coalizão de mais de 700 organizações, incluindo governos, agências da ONU, instituições de pesquisa, ONGs Internacionais, Fundações, grupos do setor privado e redes religiosas. 

    A Parceria Global e o Fundo Para Acabar com a Violência contra Crianças (Global Partnership and Fund to End Violence Against Children) foram lançados em julho de 2016, pela Secretaria Geral da ONU. É a única entidade global focada exclusivamente no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 16.2: Acabar com abuso, exploração, tráfico e todas as formas de violência e tortura contra crianças até 2030.

  • Safernet aponta que discurso de ódio cresceu nas duas últimas eleições

    / / Comportamento Online / Por admin / 4 meses 3 dias atrás

    Os indicadores do hotline da Safernet, que recebe denúncias de 10 crimes contra os direitos humanos praticados com o uso da internet, mostram que houve mais denúncias de racismo, lgbtfobia, xenofobia, neonazismo, misoginia e apologia a crimes contra a vida em 2020 e em 2018 em relação aos anos que antecederam as últimas eleições municipais e presidenciais.

    A central da Safernet recebe denúncias de sete tipos de crimes que envolvem discurso de ódio, destes apenas intolerância religiosa não seguiu esse padrão nas duas últimas eleições. 

    Educação contra a barbárie 

    Para a Safernet, a repressão penal aos crimes de ódio não pode vir desacompanhada de ações educacionais que promovam a diversidade. 

    "O discurso de ódio nas redes é usado como uma plataforma política para engajar a audiência, dar notoriedade ao emissor e assim trazer mais votos, por isso a abordagem do tema precisa ser estratégica. Acreditamos que a educação para qualificar o debate e o incentivo de conteúdos que promovam diálogo são caminhos para se alcançar um ambiente em que se conquiste votos por meio de ideias, não no grito", afirma a psicóloga Juliana Cunha, diretora de projetos especiais da Safernet.

    No próximo dia 12 a Safernet lançará a segunda edição do SaferLab, um laboratório de ideias que apoia o protagonismo jovem na criação de conteúdos sobre direitos humanos para tornar a internet um lugar melhor - com mais diálogo e respeito à diversidade. Serão 10 jovens criadores das cinco regiões do país que contarão com mentorias, workshops e bolsas para criar contranarrativas ao discurso de ódio. 

    O lançamento do SaferLab será marcado por uma live, que será transmitida a partir das 18h, no YouTube da Safernet ( https://www.youtube.com/user/safernet ), que reunirá ativistas, pesquisadores e autoridades que estão na linha de frente do combate ao discurso de ódio e à intolerância. 

    Participarão da live a professora Lola Aronovich, da Universidade Federal do Ceará, Marcelle Decothé, do Instituto Marielle Franco, a Procuradora Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, Neide Cardoso, e Juliano Cappi, doutor pela PUC-SP, com pesquisa sobre o discurso de ódio. Os quatro discutirão como esse tipo de narrativa tem crescido no Brasil desde 2018 e como esse tipo de mensagens afeta as pessoas na época de eleições.

    Crescimento do discurso de ódio nas eleições

    Para a Safernet os indicadores da Central de Denúncias apontam que as eleições tornaram-se, nos últimos anos, um campo fértil para o discurso de ódio, que desde 2018 têm registrado aumento no período eleitoral. 

    Em 2020, racismo e xenofobia registraram mais do que o dobro de denúncias em relação à 2019. Já as denúncias de neonazismo tiveram um crescimento de 840,7% em 2020 em relação ao ano anterior.

    Em 2018, misoginia, xenofobia e neonazismo tiveram os maiores percentuais de crescimento. 

    Sobre o SaferLab

    O SaferLab ( http://saferlab.org.br/ ) é um laboratório de ideias que apoia o protagonismo jovem na criação de formatos de contranarrativas para o combate ao discurso de ódio e a discriminação na Internet nas eleições, baseado nos princípios universais dos Direitos Humanos.

    Contranarrativas são histórias que se opõem ou desmontam um senso predominante. No caso, o discurso de ódio. São maneiras de se opor e desconstruir narrativas comuns de discriminação e intolerância, mas vão além e têm uma abordagem propositiva, propondo o diálogo, a igualdade, o respeito às diferenças e a liberdade. Isso pode ser feito com fatos, dados, humor, sensibilidade, humanidade e outras atitudes que promovam experimentar diferentes pontos de vista. Provocar empatia pelos grupos discriminados é um dos objetivos.

    A primeira edição do projeto foi realizada em 2018 e alcançou 33 milhões de pessoas pelas redes sociais. Em 2022, o projeto tem a participação de 10 jovens criadores de conteúdo selecionados nas cinco regiões do país (4 do Nordeste, 2 do Norte, 2 do Sudeste, 1 do Sul e 1 do Centro-Oeste). Todos eles já passaram por alguns dos programas de educação da SaferNet Brasil. Nesta segunda edição, o SaferLab tem como propósito engajar criadores, educadores, promover conversas e debates com a sociedade civil e outras partes interessadas no combate ao discurso de ódio na internet.

    A maioria dos jovens criadores, cujas idades variam entre 22 e 29 anos, são de grupos que costumam ser alvo de discurso de ódio e postarão conteúdos com contranarrativas para inspirar, empoderar e apoiar o protagonismo de outros adolescentes e jovens na tarefa de combater a discriminação em função de gênero, etnia e/ou orientação sexual, em especial no período eleitoral. 

    Em 2022, o SaferLab conta com apoio da Google.org, uma fundação mantida pela Google que apoia projetos de impacto para ajudar a resolver desafios enfrentados pela humanidade. 

    Sobre a Safernet

    A Safernet é a primeira ONG do Brasil a estabelecer uma abordagem multissetorial para proteger os Direitos Humanos no ambiente digital. Fundada em 2005. A Safernet criou e mantém a Central Nacional de Denúncias de Violações contra Direitos Humanos (Hotline)  ( https://new.safernet.org.br/denuncie ), o Canal Nacional de Apoio e Orientação sobre Segurança na Internet (Helpline) ( https://new.safernet.org.br/helpline ) e ações de conscientização sobre uso cidadão da Internet. São 16 anos de experiência na entrega de projetos inovadores com enorme impacto social, incluindo programas de capacitação para educadores, adolescentes, jovens e formuladores de políticas públicas no Brasil.  Desde 2009, a Safernet coordena o Dia Mundial da Internet Segura no Brasil e, em 2013, a SaferNet foi homenageada com o Prêmio Nacional de Direitos Humanos, concedido pela Presidência da República do Brasil. Mais informações: https://www.safernet.org.br/ 



SaferNet Brasil | CNPJ: 07.837.984/0001-09