SaferNet e Facebook lançam a campanha "Denuncie. Não compartilhe"

Crimes na Web

SaferNet e Facebook lançam a campanha "Denuncie. Não compartilhe"

Compartilhar
Objetivo é educar sobre a importância de não disseminar conteúdo que pode revitimizar crianças e adolescentes e conscientizar sobre os canais de denúncia apropriados

Para promover a conscientização sobre a importância de denunciar conteúdo de abuso e exploração sexual infantojuvenil, bem como educar as pessoas para que não compartilhem este tipo de material, a SaferNet Brasil e o Facebook lançam a campanha “Denuncie. Não compartilhe”. O lançamento da campanha está alinhado com o Maio Laranja, mês que dá visibilidade ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, em 18 de maio.

A campanha levará às pessoas um vídeo educativo que aborda a melhor forma de lidar com um conteúdo que vitimiza crianças e adolescentes e alerta que o compartilhamento, mesmo com a intenção de expressar indignação, horror ou choque é ilegal e agrava a situação e causa mais dano à vítima. O vídeo orientará também sobre ferramentas existentes para realizar denúncias sobre material desta natureza, seja na internet, por telefone (como o Disque 100) e mesmo dentro das diversas plataformas.

“A constituição brasileira determina que é dever de todos proteger as crianças e adolescentes e colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. A campanha nos lembra que a internet pode ser uma grande aliada na identificação de situações de abuso. Denúncias anônimas salvam vidas. Não se omita, não compartilhe, denuncie”, diz o presidente da SaferNet Brasil, Thiago Tavares.

Safernet tem canais de denúncia e apoio - A SaferNet Brasil oferece um serviço de recebimento de denúncias anônimas de crimes e violações contra os Direitos Humanos na Internet, contando com procedimentos efetivos e transparentes para lidar com as denúncias. Para enviar uma denúncia, basta acessar o denuncie.org.br. E as pessoas que buscam por apoio também podem contar com um canal online e gratuito, em canaldeajuda.org.br. O serviço oferece orientação sobre crimes e violações dos Direitos Humanos na internet, de forma anônima e sigilosa.

“Trabalhamos com os principais especialistas em prevenção de exploração infantojuvenil para entender como e os motivos pelos quais as pessoas compartilham esse conteúdo ilegal. A campanha ‘Denuncie. Não compartilhe’ parte justamente do entendimento de que muitas vezes esse comportamento ocorre por falta de informação. Nosso objetivo é educar as pessoas na plataforma a denunciar os conteúdos da melhor forma, sem causar mais danos às vítimas,” afirma a gerente de bem-estar do Facebook na América Latina, Daniele Kleiner.

Vale lembrar que o Facebook tem um sistema estabelecido de denúncia de qualquer material desta natureza encontrado proativamente ou reportado em suas plataformas para o Centro Nacional de Crianças Desaparecidas e Exploradas (NCMEC). Por sua vez, o NCMEC investiga e trabalha com as agências policiais em todo o mundo para ajudar as vítimas, inclusive autoridades brasileiras.

18/05/2021

Equipe Safernet Brasil e Facebook